Palmeiras do Córrego Azul. Palmeiras de Regente Feijó. Palmeiras do seu Ma

CLIQUE NA IMAGEM | e confira informações deste que foi um dos melhores times da região de Presidente Prudente.

Mauro Berni, primeiro nome a ser lembrado, quando o assunto é Palmeiras de Regente.

O amor pelo time do coração, fez o senhor Mauro Berni, fundar em 03 de maio de 1950, o seu próprio time para torcer e tomar de conta. Nascia assim a Sociedade Esportiva Palmeiras de Regente Feijó, uma equipe que se tornou referência de competitividade na região de Presidente Prudente.

A família

O senhor Mauro Berni foi casado com a senhora Luzia, tiveram sete filhos, são eles: Mauricício, Maria (Chuncha), Maura, Mauro, Marcos (Tito) e os gêmeos Marcio e Marcia.

A p r e s e n t a m o s

"Meu avô amado Mauro Berni Pressa... Palmeirense roxo. Me lembro como se fosse hoje, naquela época se jogava pela camisa... Pelo time... Sempre via todos os jogadores na casa dos meus avós se reunindo antes dos jogos!. Este time era a vida do meu avô. Eternamente Palmeirinhas de Regente Feijó".

KMiller Berni

"Nunca me esqueço quando o time do Sr. Mauro ganhava na fazenda a alegria dele... Isso também tinha 2 craques o Zézinho e Landinho meus irmãos rsss, lembro muito bem ... de vários jogadores muito bons".

Ilda Garcia

Depoimentos nas redes sociais.

Bom dia !

Boa tarde !

ou Boa noite !

Enfim, chegou o tão esperado momento de falarmos da rica e apaixonante história do Palmeirinha de Regente. Esse nosso relato é um desejo pessoal, que há muito tempo tinhamos a vontade de ver registrado nesse nosso mundo virtual da internet.

Pois bem... Estamos aqui...

Contando um pouco da bonita trajetória desse time de cores verde e branco. Desse time de tanta gente apaixonada

por esse time. Desse time, temido, admirado, falado e respeitado. Modelo de um time vencedor, de uma época onde futebol amador regional era altamente competitivo. A receita alviverde, para tamanha qualidade de competitividade, era de dominio do Senhor Mauro Berni, que fez do Palmeirinha o seu exemplo de amor e respeito ao esporte. Na condição de desportista que sou, venho agracecer todas as pessoas que de uma forma ou outra vestiram a camisa do Palmeiras de Regente Feijó. Obrigado.

Oficialmente reconhecido como Sociedade Esportiva Palmeiras de Regente Feijó, tendo o seu registro no Cadastro Geral de Contribuintes. O CGC que era um cadastro obrigatório criado pelo Ministério da Fazenda (CGC/MF) em 1964, para identificar todas as pessoas jurídicas de direito privado funcionando no País. Em julho de 1999, o CGC foi substituído pelo CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica). Mudou a sigla, mas o número permaneceu o mesmo. Todos esses detalhes servem para mostrar o quanto era organizado o alviverde regentense, algo muito alem do seu tempo, na época. O Bairro Córrego Azul era o local da sua casa, o endereço para correspondência, a Rua Júlio Mesquita, 298 - Fone: 42-1531 - CEP 19570 - Regente Feijó-SP (conforme mostra abaixo, o impresso oficial do time).

Clique e confira:

"O velho e famoso Córrego Azul, que foi tão povoado e abençoado, hoje só lembranças, matou a sede, alimentou com seus peixes, foi nosso ponto de recreio para nadar todas as tardes. Hoje em seu leito, praticamente solitário, só saudades..."

Mauro Ojeda Berni

21 de julho de 2016

Sociedade Esportiva Palmeiras

Uma das primeiras formações do alviverde de Regente Feijó

Ajude escalar

Uma formação que jogava o fino da bola

Em pé: Ivan, Alexandre, Antonio Cirilo, Nelson, Borracha e Butija. Agachados: Américo, Déia, Carlos Pires, Oscarzinho e Pelica. Mascotes: Mauro Ojeda Berni e Néco.

Destaque na imprensa local e regional

Em pé: Mingo, Bomíco, Louro, Butija, Wilson, Bita e Beduíno.

Agachados: (mascote ???) Cidinho, Paulinho, Pedro, Lauro e Maurício.

Faixa de campeão, uma constante na vida palmeirense

Sociedade Esportiva Palmeiras de Regente Feijó - Dia 25 de agosto de 1968.

Ajude escalar.

Personagens que jamais serão esquecidos

Jogadores, técnicos, massagistas, diretores, torcedores e coloboradores que vestiram e honraram a camisa do Palmeirinha. Sintam-se homenageados.

Galeria de imagens:

Personagens que jamais serão esquecidos

Senhor Mauro Berni Pressa

Um cidadão ilustre, com uma vida dedicada ao bem comum.

Galeria de imagens:

Personagens que jamais serão esquecidos

Dr. Mario Marcondes dos Reis

Um cidadão ilustre, com uma vida dedicada ao bem comum.

Galeria de imagens:

Eu, solenemente, juro consagrar minha vida a serviço da Humanidade. Darei como reconhecimento a meus mestres, meu respeito e minha gratidão. Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade. A saúde dos meus pacientes será a minha primeira preocupação. Respeitarei os segredos a mim confiados. Manterei, a todo custo, no máximo possível, a honra e a tradição da profissão médica. Meus colegas serão meus irmãos. Não permitirei que concepções religiosas, nacionais, raciais, partidárias ou sociais intervenham entre meu dever e meus pacientes. Manterei o mais alto respeito pela vida humana, desde sua concepção. Mesmo sob ameaça, não usarei meu conhecimento médico em princípios contrários às leis da natureza. Faço estas promessas, solene e livremente, pela minha própria honra."

Galeria de imagens:

Paulista por mercê de DEUS Regente Feijó-SP

"Cidade do Poeta e Pérola da Alta Sorocabana"

Fundação: 28 de junho de 1922 (95 anos)

A história do município paulista de Regente Feijó está intimamente ligada à Estrada de Ferro Sorocabana, que inaugurou sua estação em Memória (nome primitivo do lugar, em alusão ao ribeirão Memória) em 1919, e possui como principais fundadores: Capitão Francisco Witaker, Augusto Vieira, Antônio Vieira e Joaquim Lúcio Fortunato.

A fundação do município deu-se em 1922 (94-95 anos) quando a Companhia São Paulo - Mato Grosso, com a liderança de Francisco Witaker, separou uma gleba de 10 alqueires, dividiu-as e vendeu-as, formando o Patrimônio Memória, justamente onde localizava-se um pouso de descanso e alimentação para peões e boiadas transportadas do Mato Grosso. Em 1925, o vilarejo, que até então possuía 30 casas, foi elevado a Distrito de Paz de Presidente Prudente. A emancipação político-administrativa deu-se em 28 de junho de 1935 por decreto do então governador Armando de Salles Oliveira e o Coronel Augusto César Pires foi nomeado o primeiro prefeito. É assim batizado em homenagem a Diogo Feijó, primeiro regente uno do Império do Brasil.

Após a criação do município de Regente Feijó, houve a incorporação do distrito de Espigão, antiga Mandaguari (1948), bairro (patrimônio) São Sebastião (pito aceso) e os desmembramentos dos seguintes distritos que obtiveram emancipação política: Martinópolis, antiga José Teodoro (1938), Indiana (1948); Caiabu (1953) e Taciba, antiga Formiga (1953).

Hino de Regente Feijó Autor: César Cava Um Lúcio e dois Vieiras Fazem parte da história Desta terra hospitaleira. Ao fundarem aqui a então Memória, A vilazinha vicejou E joia rara se tornou. Vem César Pires a seguir A lutar pelo porvir Dando um grito de libertação ! Grandes heróis, em paz no céu A nossa eterna gratidão ! Outros grandes nomes Ficarão em nossa história, Que ajudaram a construir Em solo tão gentil. Plenos de glória ! Plenos de glória Regente ! Meu chão ! Brasil ! ... Pequeno, é bem verdade,

Mas robusto e altaneiro. É tão grande a bondade De seu povo alegre e prazenteiro. Pro forasteiro é tão normal Fazer daqui rincão natal. Oh, meu Regente pequenino, Se tens corpo de menino Em tu'alma vivem os filhos teus ! O nosso orgulho, diz teu Brasão: "Paulista por mercê de Deus". Regente ! Meu chão ! Brasil ! ...

Vista aérea:

Dados do IBGE:

População estimada 2017 19.985

População 2010 18.494

Área da unidade territorial 2016 (km²) 263,280

Densidade demográfica 2010 (hab/km²) 69,77

Código do Município 3542404

Gentílico Regentense

Estabelecimentos de Saúde SUS 10 estabelecimentos

Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010) 0,768

Matrícula - Ensino fundamental - 2012 - 2.375 matrículas

Matrícula - Ensino médio - 2012 - 748 matrículas

Pessoal ocupado total 4.580 pessoas

PIB per capita a preços correntes - 2012 - 19.934,39 reais

População residente:

18.494 pessoas

Homens 9.188 pessoas

Mulheres 9.306 pessoas

alfabetizada 16.014 pessoas

que frequentava creche ou escola 5.243 pessoas

religião católica apostólica romana 13.399 pessoas

religião espírita 334 pessoas

religião evangélicas 3.723 pessoas

Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes:

Rural 582,50 reais

Urbana 577,50 reais

Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio:

Rural 2.500,81 reais

Urbana 2.419,57 reais

Municípios vizinhos:

Indiana 9.9 km - Anhumas 11.7 km - Presidente Prudente 13 km

Martinópolis 16.7 km - Taciba 18.8 km - Pirapozinho 21.1 km

Álvares Machado 22.1 km - Caiabu 24.1 km - Tarabai 27 km

Narandiba 30.7 km - Alfredo Marcondes 31.2 km - Presidente Bernardes 34.8 km

Santo Expedito 42 km - Rancharia 43.6 km - Nantes 44.6 km

Santo Anastácio 44.8 km - Emilianópolis 46.7 km - Pracinha 46.7 km

Estrela do Norte 47.3 km - Mariápolis 48.7 km

Rodovias:

SP-270

SP-425

SP-487

BR-374

Hidrografia:

Ribeirão Laranja Doce

Rio Mandaguari

Rio Santo Anastácio

Prefeitos:

  • Augusto César Alonso Pires (12 de Dezembro de 1935 a 31 de Outubro de 1936)

  • José Firmino O. Lima (1 de Novembro de 1936 a 20 de Agosto de 1938)

  • João Batista Berbet (21 de Agosto de 1938 a 30 de setembro de 1945)

  • Nelson Peterline (1 de Outubro de 1945 a 26 de Março de 1947)

  • Guerrino Pivari (27 de Março de 1947 a 30 de Janeiro de 1952)

  • Moacir Marangoni (31 de Janeiro de 1952 a 31 de Dezembro de 1955)

  • José Antunes (1956 a 1959)

  • Antônio Ledesma Filho (1 de Janeiro de 1960 a 31 de Janeiro de 1964)

  • Kalil Macari (1 de Fevereiro de 1961 a 11 de Agosto de 1966)

  • João Augusto Pires Junior (15 de Agosto de 1966 a 6 de Junho de 1967)

  • Severino Batista Pereira (6 de Junho de 1967 a 31 de Janeiro de 1969)

  • Mauro Berni Pressa (1 de Junho de 1969 a 31 de Janeiro de 1973)

  • Severino Batista Pereira (1 de Fevereiro de 1973 a 31 de Janeiro de 1977)

  • Reinaldo Albertini (1 de Fevereiro de 1977 a 31 de Janeiro de 1983)

  • Lúcio Malacrida (1 de Fevereiro de 1983 a 14 de Agosto de 1988)

  • Armando Sanches (15 de Agosto de 1988 a 31 de Dezembro de 1988)

  • Fouad Youssef Makari (1989 a 1992)

  • Reinaldo Albertini (1 de Janeiro de 1993 a 25 de julho de 1995)

  • Marco Antônio Pereira da Rocha (26 de julho de 1995 a 31 de Dezembro de 1996)

  • Fouad Youssef Makari (1 de Janeiro de 1997 a 10 de Novembro de 2000)

  • Fausto Domingos Nascimento Junior (11 de Novembro de 2000 a 31 de Dezembro de 2000)

  • Marco Antônio Pereira da Rocha (1 de janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2008)

  • Arlindo Eduardo Fantini (1 de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012)

  • Marco Antônio Pereira da Rocha (1 de janeiro de 2013 até atualmente.

Voo panorâmico:

Paulista por mercê de DEUS Regente Feijó-SP

E os seus filhos mais famosos

Luiz Carlos

APEA, Palmeiras e Seleção Paulista

Luiz Carlos Francisco Cunha, nasceu no dia 08 de fevereiro de 1946, em Regente Feijó-SP. Futebolista (lateral direito). Jogou pela Associação Prudentina de Esportes Atléticos de 1962 a 1965, Sociedade Esportiva Palmeiras de 1965 a 1966. Integrou a Seleção Paulista de 1965. Faleceu em acidente de carro na Rodovia Raposo Tavares, em 28 de maio de 1966, com apenas 20 anos

No interior do veículo também estava o ex-craque Suingue, que ficou com várias cicatrizes no rosto em decorrência do acidente. Luiz Carlos recebeu em um jantar comemorativo o prêmio de melhor lateral da temporada.

Paulista por mercê de DEUS Regente Feijó-SP

E os seus filhos mais famosos

Ruy Carlos Vieira Berbert

Estudante de Letras da Universidade de São Paulo (USP), foi um dos integrantes do Molipo que recebeu treinamentos em Cuba e retornou ao Brasil. A partir de informações obtidas possivelmente de agentes secretos norte-americanos e adversários do regime de Fidel Castro, a ditadura militar brasileira fez uma verdadeira caçada aos guerrilheiros no interior do País. Confira mais Informações

acessando a galeria abaixo.

Paulista por mercê de DEUS Regente Feijó-SP

E os seus filhos mais famosos

Zé do Prato

Narrador de Rodeio

José Antônio de Souza, nasceu no dia 29 de abril de 1948 em Regente Feijó-SP. O "Anjo Negro", "O Grande Pai" do rodeio ensinou, com humildade, talento e credibilidade, ao Brasil amar e respeitar o rodeio.

O sucesso do rodeio no Brasil, deveu-se ao Zé do Prato. Ele conquistou o povo brasileiro e fez com que aprendessem a admirar o rodeio. A maneira de falar, o jeito de brincar e fazer amizade atraía grande público às arenas nas realizações dos espetáculos de rodeio.

Participou como um dos incentivadores da Festa do Peão de Americana, uma das maiores festas do peão do Brasil.

Com sua estrondosa voz, difundiu ao país a expressão "seguuuura, peãããão!" criada por ele, da qual dava garra aos peões e animava o público.

Foi considerado o maior locutor de rodeio de todos os tempos e um dos mais requisitados às locuções de rodeios em todo país, tendo sido contemplado com inúmeros prêmios, troféus e medalhas.

Apresentou diversos rodeios, entre eles, na arena coberta do Rancho Quarto de Milha de Presidente Prudente, considerada a maior da América Latina.

O apelido "Zé do Prato" surgiu quando fazia parte da fanfarra do grupo escolar Professor José Domiciano Nogueira, de onde era estudante, localizado em sua cidade natal, por volta de 1960, onde tocava somente o instrumento prato.

Embora tenha-se notabilizado como locutor de rodeios, foi técnico de som na Rádio Regente, em Regente Feijó; desempenhou, na mesma cidade, a função de sonoplasta na Rádio Difusora AM 1580 kHz. Foi vereador da cidade regentense no mandato de 1973 a 1977, quando já integrava a Cia. Rodeios Marca Estrela, animando as maiores festas do Brasil.

Em sua cidade de origem, um estádio recebeu seu nome, onde realiza-se anualmente o Rodeio Zé do Prato, além de ter, também, emprestado seu nome a uma entidade ligada a rodeio da cidade de Cotia.

Em 27 de dezembro de 1991, foi internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde realizou uma cirurgia bem sucedida para sanar uma pancreatite.

Durante a sua convalescença, inesperadamente foi acometido por uma infecção generalizada, falecendo na UTI para onde havia sido socorrido. Faleceu em 27 de janeiro de 1992 aos 43 anos em São Paulo. Encontra-se sepultado na cidade de Piracicaba-SP.

Galeria de videos:

*

*

*

Galeria de imagens

Paulista por mercê de DEUS Regente Feijó-SP

E os seus filhos mais famosos

Dom Sérgio Eduardo Castriani

Arcebispo metropolitano de Manaus

Nasceu em Regente Feijó-SP, em 31 de maio de 1954. É filho de Aurelio Castrianni e de Anna de Mello Castrianni. Fez seus primeiros estudos na Escola Estadual Prof. José Domiciano Nogueira, em Regente Feijó. Como seminarista, estudou no Seminário Menor da Congregação do Espírito Santo, em Emilianópolis, e no Instituto Hellen Keller, em Adamantina. Em 1971, iniciou o curso de Filosofia no Instituto Poullart de Places (Faculdade Nossa Senhora Medianeira), em São Paulo, obtendo a licenciatura.

Em 1974, fez o noviciado em Salete-SC. De 1975 a 1978, cursou Teologia no mesmo Instituto Poullart de Places (Instituto Pio XI), onde concluiu o bacharelado.

No dia 02 de fevereiro de 1975, emitiu os primeiros votos; no dia 02 de fevereiro de 1978, os perpétuos.

Recebeu a ordenação presbiteral em 09 de dezembro de 1978, em São Paulo. Como padre, seu primeiro trabalho foi realizado na cidade de Feijó, no Estado do Acre.

Em 1984, retornou a São Paulo, onde foi diretor da casa de formação dos estudantes de Filosofia de sua congregação religiosa em São Paulo, na Vila Mangalot.

Foi ecônomo da casa provincial em São Paulo. Foi conselheiro geral de sua congregação, época em que viveu em Roma, na casa generalícia. Foi nomeado, pelo Papa João Paulo II, bispo da Prelazia de Tefé-AM.

Foi membro delegado pela CNBB da Quinta Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e Caribenho, em Aparecida, em maio de 2007. [carece de fontes]

No dia 12 de dezembro de 2012 foi nomeado pelo Papa Bento XVI como Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Manaus.

Recebeu o pálio das mãos do Papa Francisco, na Basílica de São Pedro, em 29 de junho de 2013.

Em 2015, participou do Sínodo dos Bispos sobre a Família, convidado pelo Papa Francisco.

DOM SERGIO EDUARDO CASTRIANI, CSSp Ordenação Presbiteral: 09/12/1978 – São Paulo / SP Nomeado Bispo Coadjutor de Tefé: 27/5/1998 Ordenação Episcopal: 09/8/1998 – Tefé / AM Tomada de Posse como Bispo Prelalo de Tefé: 19/10/2000 Nomeação Arcebispo de Manaus: 12/12/2012 Tomada de Posse: 23/2/2013 – Manaus-AM Lema Episcopal: “Habitou entre nós” E-mail: domsergio@arquidiocesedemanaus.org.br

Nomeado arcebispo pelo Papa Bento XVI em dezembro de 2012, Dom Sérgio Eduardo Castiani assumiu a arquidiocese de Manaus, na noite do dia 23 de fevereiro de 2013.

Portal D24am. Publicado em 23 de fevereiro de 2013.

Paulista por mercê de DEUS Regente Feijó-SP

E os seus filhos mais famosos

Rosalvo Salgueiro Silva

Indicado ao

Prêmio Nobel da Paz 2018

A indicação por si só, já se configura em uma grande conquista para a nossa nacao. Rosalvo nasceu em 25 de setembro de 1955, na cidade de Regente Feijó-SP. Ativista político, militante na defesa dos Direitos Humanos e dos movimentos populares por moradias e reforma urbana na cidade de São Paulo, além de filósofo também é teólogo, graduou-se ainda em Direito pela UNIESP / São Roque SP .Mestre em Direito Penal Internacional pela Universidade de Granada na Espanha.

Considerado o Cidadão do Mundo, por ter viajando por mais de 20 países pelas causas humanitárias, tais como: Alemanha, Espanha, Emirados Árabe, Itália, Portugal, Inglaterra, México, Guatemala, Costa Rica, El Salvador e quase todos os países da América Latina.

Um breve histórico de Rosalvo Salgueiro, nas décadas de setenta e oitenta do século passado, teve destacada atuação nas comunidades eclesiais de base, no movimento sindical, principalmente o bancário de São Paulo, e também na resistência à Ditadura Militar que se instalou no Brasil com o golpe militar de 31 de março de 1964. Nos anos noventa teve também papel destacado nos movimentos populares articulando-os politicamente, coordenou uma comissão de diálogo inter-religioso entre os militantes e formuladores da Teologia da Libertação e da Teologia Islâmica Xiita.

Participou ativamente da luta contra a ditadura militar no Brasil. É, ao lado de Adolfo Pérez Esquivel, membro fundador do Servicio Paz y Justicia en América Latina (SERPAJ-AL), tendo sido seu Secretário Executivo Latinoamericano de 1987 a 1990.

Desde 2003 é Coordenador Nacional do Serviço Paz e Justiça - SERPAJ-Brasil, que mantém na internet um blog:http://serpaj-brasil.blogspot.com/ É Conselheiro Municipal de Habitação, Prefeitura Municipal de São Paulo,desde 2006, em representação dos movimentos populares, eleito por votação direta em que os eleitores de São Paulo, em votação não obrigatória, lhe deram 11.384 votos. É também um dos militantes sociais-democratas, tendo significativa presença nos movimentos populares.

Segundo ele próprio, para melhor servir aos movimentos populares fundou a ATEMOP - Assessoria Técnica aos Movimentos Populares, e o MOP Movimento Popular que teve sua criação em 2002, onde mantém maior número de cadeiras nos conselhos municipais e estaduais. Voltou aos bancos escolares e graduou-se em Direito pela UNIESP - Campus de - São Roque - SP, onde apresentou para a conclusão do curso um trabalhos sobre Direitos Humanos intitulado "Uma Nova Fronteira Para os Direitos Humanos", propondo a criação de uma Corte Internacional Penal Ambiental para julgar os grandes crimes contra a natureza cometido por pessoas, empresas, organizações e governos.

Em fevereiro de 2013 recebeu o Titulo de Mestre em Direito Penal Internacional, pela Universidade de Granada - Espanha, onde, depois de concluir o curso de mestrado, apresentou dissertação sobre o Crime de Genocídio e foi aprovado com a categoria de "Notável".

Está envolvido na coordenação da Campanha Mundial pela Criação de uma Corte Internacional Penal Ambiental que é liderada por Adolfo Esquivel.

Está também engajado na luta contra as usinas hidrelétricas principalmente aquelas projetados para a bacia do Rio Amazonas, em especial a Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Tem clamado por uma nova concepção de desenvolvimento que dê prioridade à convivência humana e preserve a natureza e na busca de fontes alternativas de energia para a implantação do desenvolvimento sustentável e sustentado.

Tem corrido o mundo dando palestras em universidades, igrejas e Associações, inclusive em reuniões oficiais da ONU, sobre Direitos Humanos, Ecologia, Não-Violência Ativa, e leitura e práxis cristã engajadas na realidade para a transformação e promoção da justiça e igualdade entre todos os seres. Sua atuação em favor das camadas mais empobrecidas da população foi reconhecida pela ONU, como uma das melhores práticas do mundo no ano de 2014, que através da UN-HABITAT, da Prefeitura Municipal de Dubai e do governo dos Emirados Árabes Unidos concederam-lhe o "International Best Practices Award 2014" (Prêmio Internacional de Melhores Práticas de 2014).

Além de trabalhar com os movimentos populares e assessorar várias organizações da sociedade civil em programas de formação política e cidadania, também presta assessoria pastoral e reflexão teológica às comunidades eclesiais de base de várias igrejas cristãs.

É também professor titular de Antigo Testamento do Instituto Brasileiro de Estudos Filosóficos e Teológicos da Igreja Católica Apostólica Brasileira, na área da teologia, seu compromisso social e prática ecumênica, o colocam como destacado nome da Teologia da Libertação em seu trabalho. Indicado ao Prêmio Nobel da Paz 2018, pela sua luta constante para moradia popular, e direitos humanos como um todo.

É autor dos livros • "A liberdade não é Negociável"; Ed.Hemus, São Paulo 1978. • "500 Anos de Resistência e Luta" este, em coautoria com Leonardo Boff, Dom Pedro Casaldáliga e outros, Ed. SERPAJ-Brasil, São Paulo 1992. • "Uma Nova Fronteira Para os Direitos Humanos" Ed. Centelha, São Paulo 2010.1 • "Fome de Justiça: Perspectivas para Erradicação da Pobreza" vários autores tais como Adolfo Pérez Esquivel, José Comblin, Luís Flávio Cappio Thomaz Gröbly, Ed. Thomaz Gröbly, Zurich, 2011

Artigos | Entre outros: • A Ousadia de invadir a própria casa. Revista do CEM da Igreja Luterana IECLB São Leopoldo; • Direitos Humanos: O mal só triunfa quando o bem não reage. CMI Brasil; • Belo Monte: Resistir é Preciso. Viver no Centro; • Belo Monte: Desobediência Civil, Violência e Religião. Revue Relations distribuído pela LMPI / Canadá (em francês) • Em Mutirão, Superando a Pobreza. (en alemão) e vários artigos para revistas especializadas publicados em vários idiomas, entre eles: português, espanhol, francês e alemão.

Paulista por mercê de DEUS Regente Feijó-SP

E os seus filhos mais famosos

Capitão

Campeão Brasileiro de 1978

Rodolfo Carlos de Lima, o Capitao,

nasceu no dia 04 de fevereiro de

1954, em Regente Feijó-SP

É um ex-futebolista e técnico

brasileiro. Atuando como lateral e

atacante, Capitão foi campeão brasileiro pelo Guarani Futebol Clube em 1978. Jogou na Sociedade Esportiva Palmeiras, Santos Futebol Clube, Club de Regatas Vasco da Gama, Clube Atlético Paranaense,

Coritiba Foot Ball Club, entre outros.

Iniciou a carreira em 1970 no Esporte Clube Corinthians de Presidente Prudente e aposentou-se, como jogador, em 1986 no São José Esporte Clube. Entre 1973 até a sua aposentadoria, Capitão marcou 76 gols e as duas maiores artilharias em clubes, foram no Guarani, com 41 e no Clube Atlético Paranaense, com 16 gols. Sua carreira como técnico de futebol limita-se, até o momento, ao cargo de auxiliar-técnico do Goias Esporte Clube.

As campanhas e títulos que Capitão. conquistou em sua carreira de jogador:

Campeão do Torneio José Hermínio de Moraes (XV de Piracicaba) - 1975.

Vice-Campeão Paulista (XV de Piracicaba) - 1976.

Campeão da Taça Guanabara e Campeonato Carioca (Vasco da Gama) - 1977

Campeão Brasileiro (Guarani) - 1978

Campeão Brasileiro da Taça de Prata (Guarani) - 1981

Bicampeão Paranaense (Atlético Paranaense) - 1982 e 1983

Guarani Campeão Brasileiro de 1978 produzido pelo site Planeta Guarani em 2007 contando a história da conquista Bugrina - Edição de Marcos Ortiz e Kleber Casabllanca com imagens históricas do Bugre e entrevistas lembrando a campanha.

Marcos Ortiz. Publicado em 12 de agosto de 2012

Paulista por mercê de DEUS Regente Feijó-SP

E os seus filhos mais famosos

Cláudio

Grandes clubes no currículo

Cláudio Luís Assunção de Freitas

nasceu no dia 31 de marco de 1972

Regente Feijó-SP

Ex-jogador de futebol, conhecido como Cláudio, jogou como zagueiro entre 1989 e 2003, começando e encerrando a carreira no Noroeste de Bauru. Defendeu com mais destaque Guarani e Palmeiras (pelo time do Parque Antártica disputou 44 jogos com 29 vitórias, 9 empates e 6 derrotas, tendo marcado seis gols, segundo o Almanaque do Palmeiras de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti), embora tenha vestido também as camisas de União São João, Flamengo, Belmare Hiratsuka e Cerezo Osaka, do Japão, Santos, Etti Jundiaí e América de São José do Rio Preto (SP).

Com a camisa do Rubro-negro carioca, onde jogou em 1995 e formou o miolo de zaga com Ronaldão (ex-São Paulo), atuou em 46 partidas (27 vitórias, 8 empates, 11 derrotas) e não marcou nenhum gol (fonte: Almanaque do Flamengo - Clóvis Martins e Roberto Assaf). Dono de um chute muito forte (costumava marcar muitos gols de falta)

Histórico:

América-SP

Cerezo Osaka

Paulista

Santos

Santos

Shonan Bellmare

Palmeiras

Flamengo

Guarani

União São João

Noroeste

Paulista por mercê de DEUS Regente Feijó-SP

Um regentense de coração e adoração

César Cava

Nascimento: 10 de Julho de 1922

Falecimento: 08 de Junho de 1984

Naturalidade: Miracema-RJ

Além de ser conhecida como "Pérola da Alta Sorocabana", Regente Feijó também é denominada de "Cidade do Poeta". Referencia a César Cava, que lá residiu e se acha sepultado é dele, a autoria do Hino da cidade:

É um compositor e poeta de extrema importância cultural para a região oeste paulista e estado de São Paulo, compositor de hinos de várias cidades, clubes, entidades, entre outros. Estima-se que seja o 2º maior compositor de hinos do Estado de São Paulo.

Entretanto, pouca gente sabe que ele também se destacou como compositor de sambas, marchas rancho e de carnaval, músicas sertanejas, valsas, tangos, choros, entre outros. Tendo suas canções regravadas por vários artistas renomados da época que alcançaram sucesso nacional como "Noite Ilustrada" e "Pedro Bento e Zé da Estrada".

Então, nos motivamos a recuperar parte dessas canções que foram regravadas e pesquisar outras que estão ainda ocultas, registradas apenas em gravações caseiras feitas pelo próprio César.

Trata-se de um projeto inovador e pioneiro, até hoje nada foi feito neste sentido.

Biografia:

César Carlúcio Cava nascido em 10/07/1922 na cidade de Miracema-RJ, filho de Antonio Cava e Luzia Volpi Cava (naturais da Itália). Cursou o 2º Grau e Técnico em Contabilidade, cursou até o 2º ano de Medicina.

Trabalhou como bancário de 1942 a 1949, trabalhou também como Pecuarista e Industrial.

De 1974 a 1983 foi Delegado de Cultura de Presidente Prudente, neste mesmo período foi proprietário da Rádio Difusora de Regente Feijó-SP.

Em 1947 casou-se com Yolanda Ruy Cava, de onde nasceram Maria Cristina Leanza Cava e Diná Maria Cava.

Em 1960 firmou residência em Regente Feijó-SP.

Como poeta, foi incompreendido. Era desprendido de bens materiais e seguiu durante toda a sua vida o lema do Rotary “Dar de si, antes de pensar em si”.

É autor de vários hinos e canções, com várias obras gravadas. Seu trabalho consta de mais de 300 obras, diversificando e abordando temas da vida cotidiana.

Gravou os seguintes discos: Hino da APEA; Hino do Rotary e Canção ao Rotariano Feliz; 45º Jogos Abertos do Interior; Hino de Presidente Bernardes; Hino do Mobral, Já sei ler (Nilson Costa) / Em forma de um coração; Hino da Viação Motta / Lamento de um Homem do Campo; Hino de Regente Feijó; Canção do 18º Batalhão; Hino de Martinópolis – César Cava e Luiz Leite; Hino da APEC (UNOESTE); João Bobo – Acomp: José Lino Cantado por César / Solidão César e Hayde, Acomp: José e Duílio; Hino de Prudente – Coral Santo Inácio de Loiola; Oração por ela; Palhaçada / Implorando; Fita preta, Amores no jardim / Chuva Miúda, O Mar, a noite e eu; Hino do Mobral / Exaltação ao Brasil; O último com uma tiragem de quase 3.000 cópias contendo as canções “O cravo e a rosa” e “Hortência, a divina guerreira” só ficou pronto após o seu falecimento. Foi condecorado com os seguintes títulos:

Cidadão Prudentino e Cidadão Regentense.

Recebeu o troféu Heitor Graça. (PresidentePrudente).

Comendador da Legião Joana D`arc.

Recebeu medalha comemorativa do sesquicentenário da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Regente Feijó ficou denominada como “A Cidade do Poeta”.

Após sua morte em 08 de junho de 1984, em Presidente Prudente: A família de Cesar Cava recebeu da Sociedade Campinense de Ensino, mantenedora do Ateneu Campinense (escola), o título de Sócio de Honra pelo Poeta ter feito o Hino da Escola.

A prefeitura de Presidente Prudente, concedeu à Rua “P” Jardim Maracanã, o nome de Rua Poeta César Carlúcio Cava, esta rua defronta-se com o estádio “Prudentão”.

O Teatro da Unoeste recebeu o nome de “Teatro Universitário César Cava”, honraria que Presidente Prudente concebeu ao Poeta César Cava.

A Biblioteca Municipal de Regente Feijó recebeu o nome de “Biblioteca Poeta César Carlúcio Cava”, na gestão do Prefeito Marco Rocha.

A Prefeitura de Tarabai- SP concedeu uma rua com o nome de Rua “Cesar Carlúcio Cava”.

A Escola de Samba “Bico de Ouro” de Presidente Prudente levou para a avenida uma homenagem ao Poeta César Cava em seu samba-enredo em 1985.

Em 24 de junho de 2002 a Câmara Municipal de Regente Feijó institui o “Título Comenda César Cava”, que será outorgada a pessoas que tenham prestado serviços a comunidade, como destaque de exemplo de vida.

Recebeu ao longo de sua vida, troféus e honrarias, dos quais teve muito orgulho. Não raro recebia visitas ilustres em sua casa, como do cantor Moacyr Franco e do cantor Noite Ilustrada.

Cultivou laços de amizade com muitos artistas e até mesmo com a Rainha do basquete Hortência, em certa ocasião jogou bola em santos com Pelé. Sua produção literária teve início na mais tenra idade.

A mais antiga do acervo da família consta do ano de 1935, com apenas 13 anos de idade.

Um talento, uma exuberante fonte de amor ao próximo e uma criatura que só fez somar amigos em toda sua existência. Assim foi o poeta César Carlúcio Cava.

Murillo Altafine

Canta César Cava em forma de um coração

É um show com as composições do poeta e compositor César Carlúcio Cava (in memoriam), expoente da região Oeste Paulista que se destacou na área artística em meados da década de 60, 70 e 80.

Após longa pesquisa nos acervos da família e arquivos históricos em museus, Murillo desenvolveu esta apresentação com enfoque nas suas canções MPB, Samba, Sertanejas, Choros, Valsas, e outras. Mostrando outra face do César,

que ficou famoso por compor hinos.

Brasão da família: Berni na Italia

Em Mântua havia duas famílias nobres de Berni; dos quais o godé mais antigo, mesmo antes do famoso Bonaccolsi, vigários imperial, a maior preponderância nesta cidade, em declínio de meados do século XIII. Seu nome, então, ainda figura entre as famílias mais poderosas que aderiram ao ato de eleição ao Capitão do Povo por Luigi Gonzaga (1328). No entanto, para dizer de Castelli, os descendentes desta antiga e nobre família, foram extintos durante a tragicamente famosa praga de 1630, também narrada por Manzoni. Os atuais Berni Marquises, no entanto, não derivam do estoque, seja porque a arma que usam é muito diferente, ou porque a declaração explícita do contemporâneo Castelli, também concorda com vários outros autores estrangeiros e Mântua como Gionta, Volta, que demonstram infundado todos os descendentes possíveis. Além disso, a família Berni, que ainda floresce, também é nobre nobreza, mas em vez disso vem de Guastalla

Algumas das muitas publicações nas Redes Sociais, tendo como refencia os personagens aqui citados:

“Sem comentários, grande homem, humilde e grande caráter, prova que podemos conciliar politica com dignidade”.

Paulo Magro

“Deus me deu a graça de ter passado anos juntos. A maioria do tempo fazendo o que a gente mais gostava, pescar. Rios: Miranda, Piquiri, Paraguai, Coxim e muitos outros. Saudades”.

Sidonio Veloza

“Saudade devemos muito a ele,foi quem trouxe meu pai pra Prudente, e mais coisas que fez até meu pai arrumar serviço, tres meses de batalha, meu pai entrou empresa Brasília e ficou até aposentar na TCPP. Por tanto foi um anjo da guarda pra família, agradeço a toda família”.

Nilton Oliveira

“Vó Mauro & Vó Luzia... Vcs foram, são e serão SEMPRE o ínicio de gerações, exemplo de Trabalho, Honestidade, Companheirismo, Humildade, de Amor, e principalmente são Motivos de HONRA E ORGULHO... Agradeço a Deus por ser continuidade do que Vocês Começaram...Vô Mauro, a saudade é Imensa, e Vó Luzia tê-la conosco é uma alegria sem fim...

#amorMaior #raíz#inesquicível #obrigadaDeusporserSanguedosangueDe

Camila Miller Assumpção Bemfica

“Meu querido pai.. No Córrego Azul. Foi a última vez que levei ele na fazenda... O olho dele brilhava... As lagrimas caiam... Sei pai que foi muito feliz... No Córrego Azul... Saudades pai !!!”.

Maria Sonia

A minha saudação a todos de Regente Feijó, em especial aos meus prezados e estimados amigos. Osmar Gonçalo / OSMARDEAMIGOS.COM

Agradecimentos: Nada disso seria possível, sem a importante participação dos meus prezados e estimados amigos e também de muitas pessoas, que eu não conheço, mas que estão ligadas a esse nosso registro, do sempre Palmeiras de Regente Feijó.

Arielcio Gabriel

Campeões de Rodeio

Cleber Ferreira

Comitiva Amigos Lendários

Elcio Diniz

José Carlos Daltozo

Mauro Ojeda Berni

Marcelo Rozenberg

Murillo Altafine

Museu de Regente Feijó / Nei Gil

Profissão Atletas De Rodeio

Rosalvo Salgueiro Silva

Site Terceiro Tempo

Tito Berni

Valter Carabina

Wikipedia

Zé Faustino

Considerações finais:

Contamos um pouquinho do muito que se tem para ser contado do Palmeiras de Regente de Feijó e seus personagens. Tudo isso poderia ser amplamente registrado

através de Livros e/ou Filmes / Documentários. Quem que se habilita a fazer isso "?".

Ficamos por aqui com a frase do escritor Rafael Silveira.

Nem todo ponto final indica fim de história, pode ser só o começo de um novo parágrafo.

Estamos fazendo a nossa parte

*(ATUALIZAÇÃO A QUALQUER MOMENTO).

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga

Visto em:

© Copyright todos os direitos reservados

© 2017 por Osmar de Amigos, "todos os direitos reservados"     |    Orgulhosamente criado por Arte Web cAc

Conforme a Lei 9.610/98, é proibida a reprodução total e parcial ou divulgação comercial sem a autorização prévia e expressa do autor (artigo 29).